​​​​​​​Um cruzamento entre duas espécies que geram uma terceira.
Todos somos híbridos.
Das palavras escritas, das palavras ditas e ouvidas. 
De olhares atentos e distraídos, de desdobramentos em origamis poéticos de vida.
Híbrido de psicologia, literatura, imagem, conceito, gosto, paladar e paleta, nasce Híbrida.
Híbridos a cada novo instante. 
A cada novo momento vivido.
Não somos. 
Vivemos para ser sendo.
Híbridos, mutantes.
Cada vez, em cada desdobre, mais perto de sí.
Essencialmente híbridos.
Bem vindos:
Desdobre-se.
Em Híbrida.

Ana Guedes. 
Híbrida.
Dress to the future.
Back to Top